O cristianismo sendo apagado do mapa em todo mundo


Enquanto as manifestações na Turquia continuam a captar a atenção do mundo, os eventos mais sutis e mais reveladores sobre a islamização da Turquia – e não apenas nas mãos do primeiro-ministro Erdogan, mas pela maioria dos turcos – está silenciosamente sendo implantada. Um dos exemplos é o fato de que o museu Hagia Sophia na Turquia está a caminho de se tornar uma mesquita.

Por que o destino de um antigo edifício interessa?

Porque Hagia Sophia, que em grego significa “Santa Sabedoria”, foi por alguns milhares de anos a maior catedral do cristianismo. Construída em 537, em Constantinopla, o coração do império cristão, ela também era um símbolo forte de desafio contra um Islã, o invasor vindo do leste.

Depois de séculos de resistência aos ataques jihadistas, Constantinopla foi finalmente invadida e saqueada por turcos otomanos em 1453. Suas cruzes foram profanadas, seus ícones apagados e Hagia Sophia, assim como milhares de outras igrejas, foi imediatamente convertida em uma mesquita, com os altos minaretes do Islã ao seu redor, como sinal de triunfo.[1]

Depois, após a dissolução do Império Otomano, como parte de várias reformas, o secularista Ataturk transformou Hagia Sophia em um museu “neutro”, em 1934, em um gesto de boa vontade para com o Ocidente então triunfante, de uma Turquia, então cabisbaixa.

Assim, o destino do prédio antigo é cheio de presságios. E de acordo com jornal Hurriyet Daily News, “Uma comissão parlamentar está considerando um pedido por parte dos cidadãos para transformar a Hagia Sophia de Istambul em uma mesquita …. Uma pesquisa realizada com 401 pessoas, foi anexada ao pedido, em que mais de 97 por cento dos entrevistados solicitou a transformação do antigo edifício em uma mesquita, para que depois possa ser reaberta ao culto muçulmano “.

Ainda menos conhecido é o fato de que outras igrejas históricas estão sendo transformadas em mesquitas, como a igreja do século 13, também chamada de Hagia Sophia em Trabzon. Depois da conquista islâmica, foi transformada em uma mesquita. Mas por causa de seu “grande significado histórico e cultural” para os cristãos, durante a idade secular da Turquia, também foi transformada em um museu e teve seus afrescos restaurados. No entanto, as autoridades locais decretaram recentemente que seus afrescos cristãos voltariam a ser destruídos  e a igreja/museu transformada em uma mesquita.

Da mesma forma, o Mosteiro Stoudios do século quinto, dedicado a São João Batista, está prestes a se tornar uma mesquita ativa. Além do Mosteiro Stoudios, outro monastério do século quinto, o mais antigo mosteiro cristão em  funcionamento no mundo, o Mosteiro Mor Gabriel está em risco. Habitado hoje por apenas algumas dezenas de cristãos dedicados a aprender os ensinamentos do mosteiro, o aramaico antigo falado por Jesus e da tradição siríaca ortodoxa, teve impetrada contra si uma ação movida por muçulmanos, vizinhos ao monastério, acusando os monges de praticar “atividades anti-turcas” e de ocupar ilegalmente a terra que pertence aos aldeões muçulmanos. O mais alto tribunal de apelações em Ancara decidiu em favor dos moradores muçulmanos, dizendo que a terra que faz parte do mosteiro de 1.600 anos não é sua propriedade, absurdamente alegando que o mosteiro foi construído sobre as ruínas de uma mesquita – ignorando o fato de que Maomé nasceu 170 anos APÓS o mosteiro ser construído.

A minoria cristã da Turquia, incluindo o Patriarca Ortodoxo, estão naturalmente protestando contra este ataque islâmico contra o que resta de seu patrimônio cultural, mas ninguém dá a mínima importância. [2]

O papel da população muçulmana na transformação de lugares que foram cristãos em mesquitas é um sinal claro de que os turcos não se importam com a islamização da Turquia, e que consideram o governo de Erdogan “secular” demais.

Estes sinais são reveladores. Em maio de 2012, a Reuters informou que “Milhares de muçulmanos devotos rezaram do lado de fora do museu Hagia Sophia da Turquia no sábado [23 de maio] para protestar contra uma lei de 1934 que proíbe os serviços religiosos na antiga igreja e mesquita. Eles gritaram: ‘Estourem as correntes, vamos abrir a ‘mesquita’ Hagia Sophia Mesquita’ e também ‘Deus é grande’, o famoso ‘Allahu Akbar’ [3], antes de se ajoelhar em oração, com os turistas observando. Leis seculares da Turquia impedem os muçulmanos e os cristãos de culto formal dentro do monumento do século 6, a maior catedral do mundo por quase um milênio antes de os invasores otomanos a terem convertido em uma mesquita no século 15.

As pressões para transformar Hagia Sophia em uma mesquita não é por falta de lugares para os muçulmanos rezarem – em 2010, haviam 3.000 mesquitas ativas, só em Istambul. Muito pelo contrário, a transformação da Hagia Sofia mesquita é um festejo, lembrando os dias de glória e das conquistas da jihad islâmica: a agência de notícias Reuters acrescentou que os muçulmanos “encenaram as orações uma semana antes das comemorações que marcam o 559 º aniversário da conquista de Constantinopla bizantina pelo sultão otomano Mehmet”. Para Salih Turhan, um porta-voz citado pela Reuters disse “Como netos de Mehmet, o Conquistador, buscar a reabertura da Hagia Sophia como uma mesquita é nosso direito legítimo.”

Sultão Mehmet era o flagelo da cristandade européia, cuja hordas islâmicas conquistaram e destruíram Constantinopla, tornado-a à força em território islâmico. Abertamente idolatrando a ele, como muitos turcos fazem, é o mesmo que dizer “Estamos orgulhosos dos nossos antepassados ​​que mataram e roubaram as terras dos cristãos europeus.” E, no entanto, apesar de tais implicações militantes, Turhan, cuja posição é repetida por muitos turcos, ainda consegue culpar o Ocidente: “Manter Hagia Sophia Mesquita fechada é um insulto à nossa população de maioria muçulmana de 75 milhões. Ele simboliza a nossa maus-tratos cometidos pelo Ocidente “.

Então, mantendo um edifício histórico cristão/ocidental – que foi roubado pela jihad islâmica – como um museu neutro é visto como “maus tratos por parte do Ocidente,” mesmo quando os turcos continuam destruindo a herança cristã original do país.

E as “revisões históricas” continuam. Em 29 de maio de 2013, quando os turcos comemoram a queda de Constantinopla, o próprio Erdogan declarou que a invasão jihadista, que teve inúmeros cristãos escravizados, estuprados, ou mortos, era o verdadeiro “tempo do iluminismo”. Depois de expor a mentira deslavada de Erdogan, Ralph Sidway, um autor cristão ortodoxo, escreveu:

Erdogan e Turquia comemoram a queda de Constantinopla, e o Ocidente os parabeniza. Erdogan diz  “Nós estamos continuando a escrever a história hoje”. E, assim, “reescrevem” a história, sob o olhar sonâmbulo de líderes covardes ocidentais, ou muito ignorantes, ou muito cagões para contestar a alegação do Islã de sua superioridade moral, superioridade histórica e sua eventual dominação do mundo. Por suas políticas, postura e seus pronunciamentos, as nações da Europa Ocidental e os Estados Unidos estão permitindo uma nova e rápida islamização da Turquia e estão auxiliando no objetivo declarado do Islã de um novo califado mundial determinado a conquistar-nos, assim como conquistou Constantinopla, 560 anos atrás. Toda a celebração turca de 29 maio de 1453 é um desafio ao Ocidente. Cada um desses eventos que fica sem resposta e sem contestação pelo Ocidente é outro prego no caixão da cultura cristã, os direitos humanos, e as pessoas livres em todos os lugares.

De fato, num momento em que a Turquia abertamente recupera o seu “patrimônio” jihadista, os europeus estão apagando ativamente sua herança cristã que durante séculos mantiveram a jihad islâmica contida. Entre outras capitulações, os europeus estão traindo seu passado, entregando  igrejas para que os muçulmanos as convertam em mesquitas, enquanto permitem que a história seja reescrita por jihadistas em livros didáticos usados nas escolas ocidentais, se borrando de medo de ofender os estudantes muçulmanos. A Europa vai se islamizando, vendendo sua própria alma ao diabo. Pobres covardes imbecis.

Notas do editor:
[1] O islã constrói (ou converte igrejas existentes) em mesquitas como um símbolo de conquista e dominação jihadista como, por exemplo, a tentativa de construir uma mesquita no lugar onde ficava o World Trade Center, destruído por terroristas islâmicos, nos Estados Unidos.
[2] É interessante notar que quando se trata de algo que vai contra o cristianismo, ninguém se importa. Muito pelo contrário, até aplaudem. Agora, quando se trata de algo relativo ao islã, o mundo inteiro se desdobra em uma subserviência humilhante, movendo mundos e fundos para atender imediatamente às exigências do Islã, se mijando de medo de levar a pecha de islamofóbico, verdadeiro palavrão na novilíngua politicamente correta esquerdista que domina o mundo.
[3] ‘Deus é grande’ ou o famoso ‘Allahu Akbar’ são as últimas palavras ouvidas por aqueles que morrem vítimas de atentados terroristas islâmicos… Os jihadistas sempre dizem estas palavras quando estão prestes a morrer pela causa da “religião da paz”.
Tradução: Blog Esquerdopatia     
Texto editado do original.
Fonte: http://pjmedia.com/blog/hagia-sophia-to-become-mosque/
Anúncios

Sobre Esquerdopatia

Minha missão é abrir os olhos para o mal que vem tomando os corações e mentes do mundo, uma psicopatia grave chamada esquerda, socialismo, comunismo ou coletivismo e seus companheiros de viagem, quais sejam: feminismo, islamismo, gayzismo, globalismo, paganismo, ateísmo. Muitas mentes e almas já estão perdidas, tamanha a lavagem cerebral a que foram submetidas, e não vêem o mal, mesmo que este lhes estapeie a cara. Porém, algumas ainda tem salvação. Nestas que pretendo concentrar meus esforços. So help me God.
Esse post foi publicado em Ameaça islâmica, Catolicismo, Estados Unidos, Europa e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para O cristianismo sendo apagado do mapa em todo mundo

  1. Alfamax disse:

    Parabéns pelo post e pela divulgação dessa notícia, que nem de perto ou de longe, a mídia informa sobre o que realmente está ocorrendo por lá, na Turquia. O medo ou a aceitação dos manifestos islãmicos, e a conseqüente rejeição ao Cristianismo, ganham força e tomam conta das pautas jornalísticas. Parece-me que a Turquia reavivará o Império dos califas, cumprindo a profecia: “E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta.” (Apocalipse 13:3). “E [a segunda besta, os Estados Unidos (?), Turquia (?)] exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada.” (Apocalipse 13:12). Então, podemos responder a questão da seguinte maneira: A cura da ferida mortal ainda não ocorreu completamente, mas está em estágio muito avançado. A cura completa implica no fim da liberdade religiosa como conhecemos e no estabelecimento de leis de opressão. Blogs como esse serão deletados rapidamente no tempo em que a Besta reinar novamente.

    • Esquerdopatia disse:

      Obrigado. A “grande” mídia filtra tudo que chega até o público, de acordo com seus (dela) interesses. Alguns autores vêem como sendo apenas uma questão de tempo o surgimento de algo como os “Estados Unidos do Islã”, uma vez que o islamismo se espalha como uma peste pelo Oriente Médio e no resto do mundo, até mesmo em lugares considerados “seculares”, como a Turquia. Os líderes ocidentais se curvam docilmente ao islã, tanto na Europa quanto nos Estados Unidos, além da esquerda fornecer todo o apoio à esta expansão do islã no ocidente. Sem virtualmente nenhuma oposição de peso à expansão do califado mundial (que é o objetivo do islã), estaremos vendo o mundo se transformar rapidamente, com o ocidente se recolhendo e o islã se expandindo. A Europa, por exemplo, está totalmente tomada. Nos Estados Unidos, Obama tem a Irmandade Muçulmana infiltrada em cargos-chave do governo, além de ter transformado a NASA em puxa-saco do islã.
      Se você tiver domínio do inglês, te sugiro dar uma olhada no material disponível sobre: Pamela Geller, Geert Wilders e Mark Steyn. No Brasil desconheço material sobre o assunto.
      Saudações

  2. Alfamax disse:

    Seria importante que vc realizasse esse trabalho de legendas desses autores. Aqui também muito em breve estará infestado de muçulmanos querendo dominar nossas vidas e retirar nossas liberdades de culto. Sabemos como são e suas ideologias. Eles não querem ser mais uma relgião; querem ser A RELIGIÃO! Quanto mais se divulgar e alertar, melhor. Abraço e bom trabalho.

    • Esquerdopatia disse:

      Obrigado pela dica. Tenho pouco tempo disponível, pois realizo este trabalho nos finais de semana e à noite. Sempre que possível faço traduções e legendas de materiais que julgo importantes, mas isso demanda bastante tempo livre. Parte deste tempo livre também dedico a leitura e por isso não faço tantas postagens quanto deveria/gostaria… A minha equipe é composta por mim, eu e eu mesmo! hehehehe!

      Saudações

  3. Alfamax disse:

    Comentário de JOEL RICHARDSON (americano cristão que estuda o Islamismo à luz das Escrituras Sagradas), sobre os recentes protestos na Turquia, onde ele próprio acompanha as recentes manifestações e os verdadeiros propósitos de tudo o que ocorre por lá. Leiam e tomem nota tmbm sobre esses acontecimentos naquele país:

    “Na semana passada e retrasada, os protestos, que inicialmente foram a contestar um projeto de construção na Praça Taksim, em Istambul, tornaram-se violentos, transformando-se em protestos anti-governamentais. Segundo os noticiários, OS MANIFESTANTES SE OPÕEM AO ATUAL REGIME ISLÃMICO, CADA VEZ MAIS AUTORITÁRIO, LIDERADO PELO PRIMEIRO-MINISTRO ERDOGAN. Alguns se perguntam, portanto, se isso poderia se transformar em uma “Primavera turca”. O site http://www.theblaze.com/stories/2013/06/02/days-of-intense-protests-in-turkey-prompt-the-question-is-this-a-turkish-spring/ tem um trecho fazendo esta mesma pergunta. Então aqui está a pergunta de um milhão de dólares: Se os tumultos e protestos continuam, como é que a administração Obama responde? Por um lado, a atual administração tem apoiado todas as revoluções anteriores em vários países onde os regimes autoritários seculares haviam reinado, e onde os governos islâmicos mais inclinados prevaleceram. Na verdade, se você andar através do aeroporto do Cairo, você ainda vai ver sinais citando o Presidente Obama, elogiando o espírito revolucionário da juventude egípcia. Por outro lado, o presente autoritário islâmico Primeiro-Ministro Erdogan é um dos aliados mais próximos de Obama e amigos na região. Então, o que vai acontecer se a juventude turca cansada de um governo cada vez mais restritivo e islâmico aproveitar o mesmo espírito revolucionário como a juventude egípcia? Obama irá apoiá-los, ou ele vai apoiar a resposta do governo da “mão pesada”? Se os protestos continuarem, vamos descobrir em breve. Dentro de uma semana ou duas, vamos saber se os manifestantes turcos tem a paixão e determinação para manter o seu terreno. Se o fizerem, nós também vamos descobrir em breve como o governo Erdogan vai responder a tal dissidência. Erdogan tem criticado veementemente a resposta da mão-pesada de Assad na Síria contra os extremistas sunitas em sua nação. Será que ele vai ser capaz de tomar o seu próprio conselho, se o seu próprio povo se rebelar contra sua liderança? No próximo ano, Erdogan diz-se considerar candidato a presidente, o que lhe permite permanecer no governo por até mais de sete anos. Como ele lida com esta crise atual pode muito bem determinar a sua capacidade de continuar a ser uma força política na Turquia. Na próxima semana, eu vou a Istambul. E você pode ter certeza que vamos estar olhando para algumas destas questões em primeira mão. Lembre-se de mim, minha pequena equipe, e as nossas famílias em oração enquanto viajamos. Volte para atualizações.”

    Obs.: traduzido do seu próprio site http://www.joelstrumpet.com/

    Days of Intense Protests in Turkey Prompt the Question: Is This a ‘Turkish Spring’?
    http://www.theblaze.com
    Anti-government demonstrations continued Saturday night after two days of intense demonstrations in Turkey that some have called the “Turkish Spring.” Journalists on the scene reported that the streets seemed to be quieting down on Sunday, though it was unclear if the protests were ending or if it

    Days of Intense Protests in Turkey Prompt the Question: Is This a ‘Turkish Spring’?
    http://www.theblaze.com
    Anti-government demonstrations continued Saturday night after two days of intense demonstrations in Turkey that some have called the “Turkish Spring.” Journalists on the scene reported that the streets seemed to be quieting down on Sunday, though it was

    • Esquerdopatia disse:

      Obrigado pelo artigo, Caro Alfamax. Tudo indica que o Oriente Médio caminha a passos largos para a islamização e não espere que Obama faça qualquer coisa para impedir, muito pelo contrário. Obama transformou a NASA em puxa-saco de islâmicos e tem dentro do seu governo gente da Irmandade Muçulmana, além de ser abertamente anti-Israel e pró-Palestinos. Quanto à Europa, também não espere qualquer movimento contra esta expansão mundial do islã, pois ela (a Europa) está totalmente islamizada e se borra toda vez que o islã e seus agentes exigem qualquer coisa, sendo esta prontamente atendida. Em muitos países da Europa, não é mais possível entrar em certos bairros, já totalmente tomados por islâmicos que não fazem questão nenhuma de esconder seu desprezo e animosidade contra os “cães infiéis” ocidentais. Nenhum político tem a coragem de ir contra a comunidade islâmica, pois corre o sério risco de ser assassinado. O único político europeu que conheço que ainda tem bolas (coragem) de ir contra esta ralé é Geert Wilders, que é obrigado a viver sob proteção armada 24 horas por dia. No Brasil, a nossa “iluminada” presidente fez um discurso condenando a “islamofobia”, como não podia deixar de ser, pois é esquerdista e – como sabemos, todo esquerdista tem um profundo desprezo por tudo que for ocidental/capitalista e, por outro lado, profunda adoração por criminosos, genocidas, terroristas e totalitários. We are fucked.
      Saudações

  4. zuleika o gelli disse:

    estou triste e decepcionada com os acontecimentos na Turquia cade os cristãos? cade os Paulos? desta geração? A Turquia da biblis morreu? as igrejas onde estãos? Deus entre com tua justoça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s