Lula assume papel decisivo na organização das manifestações em todo o país


da Redação do Correio do Brasil

Lula usando os idiotas úteis das ruasEx-presidente da República e um dos principais atores políticos da esquerda brasileira, Luiz Inácio Lula da Silva assume, definitivamente, o seu papel de liderança nos movimentos sociais que tomaram as ruas do país, em uma série de manifestações que chega à sua segunda semana. De sua base, na sede do Instituto Lula, nesta capital, o principal aliado da presidenta Dilma Rousseff na elaboração de uma agenda política para a realização de um plebiscito, provavelmente em agosto, intensifica os encontros com os movimentos sociais mais próximos do Partido dos Trabalhadores (PT).

Comentário (nosso): Lula, que escapou “milagrosamente” de ser investigado pelo Ministério Público em zilhões de maracutaias ocorridas durante seu mandato, arregaça as mangas para “tocar o gado” que marcha nas ruas. Seu objetivo é conduzir a manada ainda mais à esquerda, se é que isso é possível num país em que a esquerda é hegemônica na política, nas ações governamentais, na mídia, nos “movimentos sociais”, nas militâncias, nos sindicatos, nas escolas, nas universidades, enfim, em tudo.

No mais recente encontro, na véspera, com jovens de grupos como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a União da Juventude Socialista (UJS), o Levante Popular da Juventude e o Conselho Nacional da Juventude (Conjuve), Lula ofereceu o diapasão para afinar o discurso dos movimentos sociais. Em lugar da esperada mensagem de conciliação e o pedido de calma aos manifestantes, o momento é de “ir para a rua”, afirmou o ex-presidente. A reunião, no bairro do Ipiranga, em São Paulo não contou com a presença do Movimento Passe Livre (MPL), nem do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

Comentário (nosso): Que beleza de encontro! A ralé comunista toda reunida combinando qual vai ser o caminho pelo qual vai conduzir os protestos dos brasileiros. Você já pode imaginar que isso vai terminar mal, uma vez que a maioria dos brasileiros, no âmbito individual, é conservadora e vai contra tudo que esta cambada organizada, barulhenta e truculenta almeja.

– O (ex-)presidente queria entender essa onda de protestos e avaliou muito positivamente o que está acontecendo nas ruas – disse a jornalistas André Pereira Toranski, dirigente da UJS, que conta majoritariamente com militantes do PCdoB.

Outro participante do encontro, que preferiu o anonimato, afirma que Lula “colocou que é hora de trabalhador e juventude irem para a rua para aprofundar as mudanças. Enfrentar a direita e empurrar o governo para a esquerda. Ele agiu muito mais como um líder de massa do que como governo. Não usou essas palavras, mas disse algo com ‘se a direita quer luta de massas, vamos fazer lutas de massas”.

Comentário (nosso): Traduzindo, para quem não entendeu: ou o povo que está nas ruas (a direita, na concepção do “grande líder” comunista) entra nos eixos e protesta a favor das nossas ideias nefastas ou saímos na porrada. O objetivo é sempre se impor e vencer, não importando os meios. Está no DNA desta ralé agir com truculência, violência, terrorismo, pancadaria, gritaria ou qualquer coisa que seja necessária. Eles idolatram as ideologias, líderes, organizações e o modus operandi mais diabólicos e totalitários do universo, tais como Lênin, Stalin, Pol Pot, Mao, Che Guevara, Chavez, Fidel Castro, etc.

Em nota publicada em seu perfil na rede social Facebook, na última quinta-feira, Lula já se mostrava favorável às manifestações ocorridas desde o último dia 13 em várias cidades do Brasil: “Ninguém em sã consciência pode ser contra manifestações da sociedade civil, porque a democracia não é um pacto de silêncio, mas sim a sociedade em movimentação em busca de novas conquistas”, declarou.

Em São Paulo, Lula apoiou a negociação entre o governo e os manifestantes, que reclamavam do aumento no preço da passagem de ônibus. Na ocasião, o ex-presidente demonstrou confiança no trabalho do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, ministro da Educação durante seu governo.

– Estou seguro, se bem conheço o prefeito Fernando Haddad, que ele é um homem de negociação. Tenho certeza que dentre os manifestantes, a maioria tem disposição de ajudar a construir uma solução para o transporte urbano – afirmou. Apenas alguns dias depois, Haddad revogou o aumento de R$ 0,20 no preço da passagem.

Plebiscito

De sua parte, a presidenta Dilma também seguiu os conselhos do amigo e antecessor no cargo e vem promovendo, desde o início desta semana, uma série de encontros com os movimentos sociais. Na véspera, Dilma recebeu os representantes de oito centrais sindicais e dedicou 40 minutos da reunião para explicar aos dirigentes como serão norteadas as ações para os cinco pactos anunciados pelo governo – com vistas à melhoria dos serviços públicos – e destacou a importância de ser convocado um plebiscito no país para discussão da reforma política. Embora a presidenta não tenha sido explícita no apelo às centrais, a sua fala na abertura do encontro foi vista pela maior parte dos presentes como uma forma de pedir o apoio das entidades para as medidas divulgadas nos últimos dias.

Comentário (nosso): O Chefe mandou, obedeça. Se eu (Lula) estou agitando a ralé comunista, você como “presidenta”, faça o mesmo. Em 2014 eu te ensino como se faz revolução comunista de verdade, quando o zé povinho me colocar na presidência novamente, com a ajuda de promessas vazias e inalcançáveis, populismo rasteiro, bolsa-esmola, mentiras cabeludas, delinquência ideológica, manipulação e desonestidade intelectual.

A presidenta admitiu que é preciso aprimorar a interlocução com as centrais e disse concordar com as críticas das ruas sobre a qualidade dos serviços públicos. Afirmou, ainda, que a pressão das mobilizações está correta e ajuda na transformação do país. Participaram do encontro representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e Força Sindical, bem como Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), CSP-Conlutas e Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), além de técnicos do Dieese.

Comentário (nosso): Olha só que beleza de reunião! Essa também contou com os comunistas “progressistas do atraso”. As deliberações devem ter sido em prol da meritocracia, da busca pela competitividade da nossa economia, do aumento de produtividade, da qualificação profissional e da abertura do mercado brasileiro… Eu tenho “certeza”!

Os sindicalistas apresentaram os principais itens definidos na pauta traçada nos últimos dias com solicitações ao governo, tais como melhorias na qualidade do transporte público e redução das tarifas, mais investimentos na educação e na saúde, retirada de tramitação, no Congresso, do Projeto de Lei 4.330 – referente à regulamentação das atividades de terceirização, fim do fator previdenciário e aumento dos valores das aposentadorias, reforma agrária e redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais. Dilma deixou claro que essa pauta será negociada como um todo e que o governo apresentará uma resposta até agosto.

Comentário (nosso): Viram! Eu tinha certeza que eles visavam um Brasil mais “competitivo”. Afinal, um país melhor se faz com intervenção governamental na atividade privada; com impostos sobre a folha de pagamento que onera e limita a contratação de empregados, a expansão dos negócios e encarece o preço final dos produtos e serviços; com aposentadorias cujo o dinheiro virá de impostos já na estratosfera; com reforma agrária quando a maioria da população almeja viver e trabalhar nas cidades e o agronegócio mecanizado e tecnológico é o que segura boa parte do nosso PIB.

Mesmo lembrando que alguns desses temas precisam ser discutidos e negociados no Congresso e ressaltando a importância de as centrais participarem dessas negociações, a presidenta assegurou, no que se refere ao PL 4.330, que embora não possa vir a vetar o projeto inteiro, não deixará que sejam retirados direitos dos trabalhadores. Além disso, ela enfatizou que não aprovará qualquer projeto sem que exista acordo entre trabalhadores, empregadores e governo e que atenderá à reivindicação das centrais de estabelecer um canal de diálogo permanente, conforme relatou, ao final do encontro, o presidente da CUT, Vagner Freitas.

Comentário (nosso): Isso mesmo! Vamos defender a CLT, este monstrengo que é um dos principais ingredientes do custo Brasil.

– A reunião não teve o objetivo de discutir a pauta dos trabalhadores e sim o atual momento político do Brasil. Colocamos para a presidenta que é preciso levar em consideração, nesse debate, os interesses dos trabalhadores organizados. Foi um espaço para que discutíssemos o que está acontecendo e como devemos fazer para que o movimento crie propostas progressistas – afirmou Freitas.

Comentário (nosso): Acho que todos já entenderam quais são as “propostas progressistas”, certo?

Durante sua fala à presidenta no encontro, o dirigente da CUT ponderou que as melhorias nos serviços pleiteados pela população só existirão com o investimento na rede pública.

O governo tem de se debruçar sobre a saúde, transporte, educação e segurança pública de qualidade. Não adianta querer melhorar privatizando. Apontamos que a resposta tem de vir do Estado e ela (a presidenta) concordou – disse, ao sair do Palácio do Planalto.

Comentário (nosso): Sim! Está comprovado que tudo que o estado (em minúsculo de propósito) se propõe a fazer é “maravilhoso” e “funciona muito bem”. Vamos colocar mais dinheiro na ineficiência estatal, aumentando impostos. Obviamente vai funcionar!
A iniciativa privada, com seus capitalistas maléficos em busca de competitividade, redução de custos, logística, racionalização de processos, agilidade e busca por lucratividade são a pior escolha… É muita má-fé dessa gente.

No próximo dia 11, as centrais prometem ir às ruas em todo o país pela aprovação de sua pauta de reivindicações.

Das ruas às urnas

Para Luiz Carlos Antero, jornalista e escritor, colunista e membro da Equipe de Pautas Especiais do sítio Vermelho.org, o plebiscito pela reforma política é uma das propostas que “podem surtir um maior impacto”. Em um debate mais amplo, segundo o analista, “pode contribuir para uma maior participação popular e para aprofundar a democracia no Brasil, destacando-se em especial aspectos como o do financiamento público de campanhas”.

“Entretanto, ainda mais que compreender o que se passa no Brasil no atual momento, é indispensável e urgente o esforço da apresentação de um afirmativo e unitário programa popular e democrático enquanto fio condutor das lutas de rua — para as quais qualquer pauta institucional e toda pausa na movimentação terá um sentido provisório e cumulativo, distante do improvável êxito do pensamento ou desejo de uma nova acomodação” afirma.

Comentário (nosso): Podem esperar que o caldo vai entornar. Com essa ralé comunista infectando as ruas, acho que vai sair pancadaria.

Se bem que eu posso estar sendo ingênuo. Quem sabe no fim de tudo o povo saia abraçado com os “progressistas do atraso” e levem o nosso país ainda mais para o fundo do buraco. O tempo dirá.

Anúncios

Sobre Esquerdopatia

Minha missão é abrir os olhos para o mal que vem tomando os corações e mentes do mundo, uma psicopatia grave chamada esquerda, socialismo, comunismo ou coletivismo e seus companheiros de viagem, quais sejam: feminismo, islamismo, gayzismo, globalismo, paganismo, ateísmo. Muitas mentes e almas já estão perdidas, tamanha a lavagem cerebral a que foram submetidas, e não vêem o mal, mesmo que este lhes estapeie a cara. Porém, algumas ainda tem salvação. Nestas que pretendo concentrar meus esforços. So help me God.
Esse post foi publicado em Esquerda, Esquerdopatas Famosos, PT - Partido dos Traballhadores e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Lula assume papel decisivo na organização das manifestações em todo o país

  1. Parabéns ao Blog Esquerdopatia pela sua leitura exata dos fatos! Eu fiquei intrigado também com esta frase e levantei de madrugada para escrever o post “Lula incita a luta das massas!” http://wp.me/p1uBiQ-We Creio que Lula quer uma guerra civil com estas colocações que não sabemos o teor completo. O Ministério Público deve investigar urgente o Lula em nome do povo que pressionou o Congresso para a queda da PEC 37! Abraço.

    • Esquerdopatia disse:

      Obrigado! Seu reconhecimento é minha recompensa.
      Vi seu post e gostei muito. Gostei muito também do vídeo em que o povo manda o PT à merda, incluindo a “governANTA”. O problema é que petista e esquerdista em geral são mestres na arte da manipulação de massas e vai ter muito tonto que vai cair no engodo.
      Lula e cia. “ilimitada” dispõem de MUITO dinheiro proveniente de sindicatos, de arrecadação da mensalidade de petistas empregados em cabides de empregos estatais e de fundações/ONGs esquerdistas mundiais Tudo isso dá a eles um poder gigantesco de manipular as massas. Se eles não conseguirem por bem, vão recorrer à violência para arrebentar os manifestantes que não se alinharem com os desejos da petralhada.
      Gostaria muito de ver essa gentinha cair do cavalo nas próximas eleições, mas acredito que isto não passa de um sonho. Para o Brasil se livrar do PT vai passar muito tempo, se é que um dia isso vai acontecer…
      Sinto um grande pesar pelo rumo que este país está trilhando desde que o PT assumiu o país.

      Saudações!

  2. Rui disse:

    Vocês tem inveja do Lula porque ele gosta dos pobres e não quer que ele e a Dilma melhorem o pais e ficam escrevendo essas mentira. Eles melhoraram o pais dando educação, mais saúde e permitindo que muitas pessoas comprassem coisas novas para casa. Eu sempre voetei no PT e todos os meus amigos também no PT. Esse site é uma bosta e você também é uma bosta.

  3. Anônimo disse:

    Querido Rui, a educação e saúde não melhoraram não… Agora quanto a “comprar coisas”.. aí sim!! Mas pense como um Gestor de sua família: Você como pai daria permissão que seus filhos “comprassem coisas” comprometendo a saúde financeira da família? “Filho, estamos com o Custo Brasil altíssimo, o PIB não está muito bem e para resolvermos isso precisamos estimular a produção, mas como você quer consumir, vamos estimular o consumo.” Você diria isso ao seu filho? O Lula disse e a Dilma acatou. Sinto muito mas este site e as opiniões aqui postadas não me parecem tão “bosta” quanto você e seu linguajar.

    • Esquerdopatia disse:

      Obrigado. Estou meio sem paciência para responder pessoas que defendem petralhas!

      Saudações

    • J Raimundo disse:

      Você demonstra ser adepto da chamada “ética da excassez”. Saiba desde já que ela não funciona de forma benéfica. É verdade, e não adianta negar, que o acesso a bens e consumo tem influência benéfica na saúde, tanto mental como física. “Dinheiro não tem cor”, então é com o mesmo dinheiro que o cidadão compra coisas que ele pode pagar para ter saúde e educação. É questão de cultura e decisão de cada um.

      • Esquerdopatia disse:

        Não há dúvida que o acesso a bens de consumo é excelente e, em nenhum momento disse que não é. Quanto a haver escassez, é um fato incontroverso, pois há um número limitado de recursos disponíveis. Imprimir moeda e oferecer crédito como se não houvesse amanhã, como o governo faz, não gera prosperidade. Muito pelo contrário: ocasiona um aumento generalizado dos preços e, por consequência, inflação, que destrói o valor de compra do nosso dinheiro. Você deve ter reparado que gasta muito mais dinheiro para comprar as mesmas coisas que comprava há pouco tempo atrás.
        O que eu digo é que há meios melhores de se atingir o objetivo de uma melhora generalizada do nível de vida dos brasileiros e este meio NÃO É o que os nossos governantes, leia-se partidos de esquerda – têm em mente. O caminho para uma economia saudável, empiricamente comprovado, é liberdade dos agentes econômicos, livre associação, menos impostos, menos estado, menos intervenção estatal, responsabilidade fiscal, redução de gastos governamentais, entre outras coisas. O crescimento econômico é decorrente de atividade produtiva e poupança interna – não provém de mágicas e vodus criados pelos dementes de Brasília. A China, que cresce sem parar, adotou estas medidas econômicas. Infelizmente, o sistema político continua aquela merda comunista de sempre. Aqui o problema é crônico: temos comunismo no sistema político e na economia… Merda ao quadrado!
        Saudações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s