A farsa do século: ONU cobra da Igreja explicações sobre pedofilia


Com que moral e com qual autoridade a ONU se julga apta para cobrar da Igreja Católica Apostólica Romana explicações sobre pedofilia?

ONU, dando uma voz ao mal desde 1945

O artigo abaixo é combinação de transcrições e uma compilação de várias fontes, sendo a fonte principal os livros e os escritos de Olavo de Carvalho, que abordam em parte ou em sua totalidade a pedofilia, a ONU, os homossexuais e a Igreja Católica (veja no final deste artigo as fontes utilizadas).

Recentemente, foi notícia no mundo todo que o Comitê de Direitos da Criança da ONU critica o modo como a Igreja lida com a pedofilia. Mas com que moral e com qual autoridade a ONU se julga apta para cobrar da Igreja Católica Apostólica Romana explicações sobre pedofilia?

O que dizer da pedofilia perpetrada pelos assistentes sociais da ONU, que teoricamente seria a classe auto-incumbida de velar, em lugar do antigo clero, pela “proteção e formação moral das crianças do mundo”?  Só em 2001 chegaram a 400, segundo dados da própria secretaria-geral da entidade, as queixas apresentadas por famílias de refugiados da África Ocidental contra esses molestadores multinacionais de crianças. Quatrocentos episódios num ano, numa única comunidade, configuram inequivocamente um caso de pedofilia em massa. E com o detalhe especialmente repugnante: as vítimas não foram colhidas nas ruas ou nas escolas, mas entre as massas de miseráveis, famintos e doentes que, no extremo do desespero, se entregaram nas mãos desses monstros confiando na sua promessa de socorro.

Isso, sim, é um escândalo de proporções mundiais, um crime contra a Humanidade no sentido mais estrito em que esta expressão foi definida em Nuremberg.

Mas os assistentes sociais da ONU são intocáveis. São o novo clero, incumbido de espalhar no mundo o evangelho “politicamente correto” da Humanidade de amanhã. Denunciá-los seria promover o desmanche imediato da ideologia “humanista” que inspira os ataques da mídia internacional ao clero católico.

No entanto, esses casos de pedofilia dentro da ONU você não vai ver sendo noticiados na mídia internacional com a freqüência e o estardalhaço com que são noticiados os casos de pedofilia na Igreja Católica apostólica Romana.  A imprensa mundial se cala, desviando as atenções do público para casos seletivamente escolhidos onde figure, como emblema do crime, a palavra “padre”.

 A VERDADE SOBRE A ONU – ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS

A ONU, braço mais visível do Globalismo, é comandada por uma aliança das velhas potências européias (sob o domínio da esquerda) com o mundo islâmico e visa submeter a soberania das nações aos seus planos de governo mundial, explicitados no documento “Our Global Neighborhood”, que prega abertamente:

1) Imposto mundial.

2) Exército mundial sob o comando do secretário-geral da ONU

3) Legislações uniformes sobre direitos humanos, imigração, armas, drogas etc. (sendo previsível a proibição dos cigarros e a liberação da maconha)

4) Tribunal Penal Internacional, com jurisdição sobre os governos de todos os países

5) Assembléia mundial, eleita por voto direto, passando por cima de todos os Estados Nacionais

6) Código penal cultural, punindo as culturas nacionais que não se enquadrem na uniformidade planetária “politicamente correta”.

Ou seja, o objetivo é a submissão das nações soberanas a um Governo global, com poder de polícia. Isto explica o porquê de vermos a implantação imediata e irrestrita, quase como um passe de mágica e em escala quase global de ações que favorecem a esquerda ou o mundo islâmico, tais como legislações em favor do aborto, em favor do movimento gayzista, em favor da liberação das drogas, contra Israel, contra os Estados Unidos e contra a Igreja Católica Apostólica Romana.

A única real oposição à ONU vem dos Estados Unidos e de Israel, pois tais planos globalistas acabariam, em última instância, destruindo ambas as nações. Embora tal oposição tenha se enfraquecido em muito após a eleição do socialista Obama , o povo americano e judeu, em sua maioria,  é radicalmente contra tudo que é defendido pela ONU.

Veja abaixo  um vídeo legendado em português, gravado por Pat Condell, sobre a diabólica ONU e quem ela realmente representa:

CEM ANOS DE PEDOFILIA

Na Grécia e no Império Romano, o uso de menores para a satisfação sexual de adultos foi um costume tolerado e até prezado. Na China, castrar meninos para vendê-los a ricos pederastas foi um comércio legítimo durante milênios. No mundo islâmico, a rígida moral que ordena as relações entre homens e mulheres foi não raro compensada pela tolerância para com a pedofilia homossexual. Em alguns países isso durou até pelo menos o começo do século XX, fazendo da Argélia, por exemplo, um jardim das delícias para os viajantes depravados (leiam as memórias de André Gide, “Si le grain ne meurt”).

Por toda parte onde a prática da pedofilia recuou, foi a influência do cristianismo — e praticamente ela só — que libertou as crianças desse jugo temível.

Mas isso teve um preço. É como se uma corrente subterrânea de ódio e ressentimento atravessasse dois milênios de história, aguardando o momento da vingança. Esse momento chegou.

O movimento de indução à pedofilia começa quando Sigmund Freud cria uma versão caricaturalmente erotizada dos primeiros anos da vida humana, versão que com a maior facilidade é absorvida pela cultura do século. Desde então a vida familiar surge cada vez mais, no imaginário ocidental, como uma panela-de-pressão de desejos recalcados. No cinema e na literatura, as crianças parecem que nada mais têm a fazer do que espionar a vida sexual de seus pais pelo buraco da fechadura ou entregar-se elas próprias aos mais assombrosos jogos eróticos.

O potencial politicamente explosivo da idéia é logo aproveitado por Wilhelm Reich, psiquiatra comunista que organiza na Alemanha um movimento pela “libertação sexual da juventude”, depois transferido para os EUA, onde virá a constituir talvez a principal idéia-força das rebeliões de estudantes na década de 60.

Enquanto isso, o Relatório Kinsey, que hoje sabemos ter sido uma fraude em toda a linha, demole a imagem de respeitabilidade dos pais, mostrando-os às novas gerações como hipócritas sexualmente doentes ou libertinos enrustidos.

O advento da pílula e da camisinha, que os governos passam a distribuir alegremente nas escolas, soa como o toque de liberação geral do erotismo infanto-juvenil. Desde então a erotização da infância e da adolescência se expande dos círculos acadêmicos e literários para a cultura das classes média e baixa, por meio de uma infinidade de filmes, programas de TV, “grupos de encontro”, cursos de aconselhamento familiar, anúncios, o diabo. A educação sexual nas escolas torna-se uma indução direta de crianças e jovens à prática de tudo o que viram no cinema e na TV.

Mas até aí a legitimação da pedofilia aparece apenas insinuada, de contrabando no meio de reivindicações gerais que a envolvem como conseqüência implícita.

Em 1981, no entanto, a “Time” noticia que argumentos pró-pedofilia estão ganhando popularidade entre conselheiros sexuais. Larry Constantine, um terapeuta de família, proclama que as crianças “têm o direito de expressar-se sexualmente, o que significa que podem ter ou não ter contatos sexuais com pessoas mais velhas”. Um dos autores do Relatório Kinsey, Wardell Pomeroy, pontifica que o incesto “pode às vezes ser benéfico”.

A pretexto de combater a discriminação, representantes do movimento gay são autorizados a ensinar nas escolas infantis os benefícios da prática homossexual. Quem quer que se oponha a eles é estigmatizado, perseguido, demitido. Num livro elogiado por J. Elders, ex-ministro da Saúde dos EUA (surgeon general — aquele mesmo que faz advertências apocalípticas contra os cigarros), a jornalista Judith Levine afirma que os pedófilos são inofensivos e que a relação sexual de um menino com um sacerdote pode ser até uma coisa benéfica. Perigosos mesmo, diz Levine, são os pais, que projetam “seus medos e seu próprio desejo de carne infantil no mítico molestador de crianças”.

Organizações feministas ajudam a desarmar as crianças contra os pedófilos e armá-las contra a família, divulgando a teoria monstruosa de um psiquiatra argentino segundo a qual pelo menos uma entre cada quatro meninas é estuprada pelo próprio pai.

A consagração mais alta da pedofilia vem num número de 1998 do “Psychological Bulletin”, órgão da American Psychological Association. A revista afirma que abusos sexuais na infância “não causam dano intenso de maneira pervasiva”, e ainda recomenda que o termo pedofilia, “carregado de conotações negativas”, seja trocado para “intimidade intergeracional”.

Seria impensável que tão vasta revolução mental, alastrando-se por toda a sociedade, poupasse miraculosamente uma parte especial do público: os padres e seminaristas. No caso destes somou-se à pressão de fora um estímulo especial, bem calculado para agir desde dentro. Num livro recente, “Goodbye, good men”, o repórter americano Michael S. Rose mostra que há três décadas organizações gays dos EUA vêm colocando gente sua nos departamentos de psicologia dos seminários para dificultar a entrada de postulantes vocacionalmente dotados e forçar o ingresso maciço de homossexuais no clero. Nos principais seminários a propaganda do homossexualismo tornou-se ostensiva e estudantes heterossexuais foram forçados por seus superiores a submeter-se a condutas homossexuais.

Acuados e sabotados, confundidos e induzidos, é fatal mais dia menos dia muitos padres e seminaristas acabem cedendo à geral gandaia infanto-juvenil. E, quando isso acontece, todos os porta-vozes da moderna cultura “liberada”, todo o establishment “progressista”, toda a mídia “avançada”, todas as forças, enfim, que ao longo de cem anos foram despojando as crianças da aura protetora do cristianismo para entregá-las à cobiça de adultos perversos, repentinamente se rejubilam, porque encontraram um inocente sobre o qual lançar suas culpas. Cem anos de cultura pedófila, de repente, estão absolvidos, limpos, resgatados ante o Altíssimo: o único culpado de tudo é… o celibato clerical! A cristandade vai agora pagar por todo o mal que ela os impediu de fazer.

Não tenham dúvida: a Igreja é acusada e humilhada porque está inocente. Seus detratores a acusam porque são eles próprios os culpados. Nunca a teoria de René Girard, da perseguição ao bode expiatório como expediente para a restauração da unidade ilusória de uma coletividade em crise, encontrou confirmação tão patente, tão óbvia, tão universal e simultânea.

Quem quer que não perceba isso, neste momento, está divorciado da sua própria consciência. Tem olhos mas não vê, tem ouvidos mas não ouve.

Mas a própria Igreja, se em vez de denunciar seus atacantes preferir curvar-se ante eles num grotesco ato de contrição, sacrificando pro forma uns quantos padres pedófilos para não ter de enfrentar as forças que os injetaram nela como um vírus, terá feito sua escolha mais desastrosa dos últimos dois milênios.

 

Fontes:

Artigo “Vaticano presta contas na ONU sobre abuso contra crianças no clero”, publicado no portal G1, em 16 de janeiro de 2014

Artigo “Golpe de estado no Mundo”, de Olavo de Carvalho, publicado no Jornal “O Globo”, em 24 de maio de 2003

Artigo “Farsa monstruosa”, de Olavo de Carvalho, publicado no Jornal da Tarde, em 9 de maio de 2002

Artigo “Cem anos de pedofilia”, de Olavo de Carvalho, publicado no Jornal O Globo, em 27 de abril de 2002

Sugestão de leitura complementar:

Em português:

1)      Artigo “Parceiros de Saddam”, de Olavo de Carvalho, publicado no Jornal da Tarde, em 27 de fevereiro de 2003

Em inglês:

1)      UN Covers Up Pedophile Scandals, Criticizes Vatican for Child Sex Abuse, do site FrontPagemag.com

2)      UN Child Sex Slave Scandals Continue, do site Infowars

3)      U.N. Finally Forced to Probe Its Pedophilia Scandal, do site Newsmax.com

Os grifos são nossos.

Anúncios

Sobre Esquerdopatia

Minha missão é abrir os olhos para o mal que vem tomando os corações e mentes do mundo, uma psicopatia grave chamada esquerda, socialismo, comunismo ou coletivismo e seus companheiros de viagem, quais sejam: feminismo, islamismo, gayzismo, globalismo, paganismo, ateísmo. Muitas mentes e almas já estão perdidas, tamanha a lavagem cerebral a que foram submetidas, e não vêem o mal, mesmo que este lhes estapeie a cara. Porém, algumas ainda tem salvação. Nestas que pretendo concentrar meus esforços. So help me God.
Esse post foi publicado em Catolicismo, Feminismo, Gaysismo, Globalismo e Governo Mundial, Revolução cultural e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para A farsa do século: ONU cobra da Igreja explicações sobre pedofilia

  1. DEUS É AMOR: E É O EXERCÍCIO DESTE AMOR PRÓPRIO QUE PROVA A SUA EXISTÊNCIA:
    (JR.5.21) Ouvi agora isto, ó povo insensato que tendes olhos e não vedes, tendes ouvidos e não ouvis; (1TS.4.3) pois esta é a vontade de Deus: A vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; (LS.1.12/13) porque Deus não fez a morte, nem se alegra na perdição dos vivos: Não queirais buscar ansiosos a morte, no descaminho da vossa vida, nem adquirais a perdição com as obras das vossas mãos:
    (HC.2.19) Ai daquele que diz ao pau: Acorda! E à pedra muda: Desperta! Pode o ídolo ensinar? Eis que está coberto de ouro e de prata, mas no seu interior não há fôlego nenhum: (AT.3.15) Dessarte, matastes o Autor da Vida, a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas: (JB.7.48) Porventura creu Nele alguém dentre as autoridades, ou algum dos fariseus? (RM.3.3) E daí? Se alguns não creram, a incredulidade deles virá desfazer a fidelidade de Deus? (JB.3.23) Ora, o seu mandamento é este: (MC.12.33) Amar a Deus de todo o coração, de todo o entendimento e de toda a força, e amar ao próximo como a si mesmo:

    (JB.4.23) Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores: (LS.19.23) E há quem fala francamente e não diz senão a verdade, (RM.4.3) pois que diz a escritura? (JB.4.24)Deus é Espírito;e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade, (RM.1.20) porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade; claramente se reconhecem desde o principio do mundo, sendo reconhecidos pelas cousas que foram criadas:

    (HB.11.1) Ora, a fé é a certeza de cousas que se esperam, a convicção de fatos que não se vêem: ((SL.100.3) Sabei que o Senhor é Deus, foi Ele quem nos fez e Dele somos; somos o seu povo e o rebanho do seu pastoreio: (CL.3.23/24) Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como sendo para o Senhor, e não para homens; cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança: A Cristo, o Senhor, é que estais servindo; (DT.1.38) porque Ele fará com que Israel a receba: (SL.32.11) Alegrai-vos no Senhor e regozijai-vos, ó Justos, exultai-vos, todos que sois retos de coração; (1TS.3.8) porque agora vivemos, se é que estais firmes no Senhor: (1cO.15.38) Portanto, amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e abundantes na Obra do Senhor, Sabendo que no Senhor o vosso trabalho não é vão: (AP..21.8) Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idolatras, e a todos os mentirosos; a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber; a segunda morte:

    (LE.12.13) De tudo o que se tem ouvido a suma é: Temei a Deus e guardai os seus mandamentos;porque isto é dever de todo Homem: (JR.21.8) Eis que ponho diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte: (JB.14.6) Eu sou o caminho a verdade e a vida: (LV.19.4) Não vos virareis para os ídolos, nem vos fareis deuses de fundição: Eu sou o Senhor Vosso Deus: (IS.41.4) Quem fêz e executou tudo isto?(DT.27.26) Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, não as cumprindo: (IS.46.8) Lembrai-vos disto e tende ânimo, ó prevaricadores; (LS.14.12) porque o culto aos ídolos é o princípio da corrupção da vida:
    (AT.3.17) Agora, Irmãos, Eu sei que o fizestes por ignorância, como também as vossas autoridades; (IS.9.16) porque os Guias deste povo são enganadores, e os que Por eles são dirigidos, são devorados:(TG.121) Portanto, despojando-vos de toda impureza e acumulo de maldade; acolhei, com mansidão, a palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma:

    PAUSA PARA UM ALERTA GERAL:
    (AP.2.12) ESTAS COUSAS DIZ AQUELE QUE TEM A FACA AFIADA DE DOIS GUMES: O mundo já viu e já sabe que: (JZ.6.8) EU É QUE VOS FIZ SUBIR DO EGITO E VOS TIREI DA CASA DA SERVIDÃO, (SL.33.19) PARA LIVRAR-LHES A ALMA DA MORTE, E, NO TEMPO DA FOME, PRESERVAR-LES A VIDA: Agora, porém, cumpre-me alertar à todos os povos que: (1JB.3.10) NISTO SÃO MANIFESTOS OS FILHOS DE DEUS E OS FILHOS DO DIABO: Caso os manipuladores da mídia mundial à partir do Brasil; persistam em ignorar a Augusta Presença de Deus entre nós, em esconder e boicotar a Santa Obra da criação do seu reino na terra; eis que, simplesmente, EU ME CALAREI!
    (PV.1.31) PORTANTO, cOMERÃO DO FRUTO DO SEU PROCEDIMENTO, E DOS SEUS PRÓPRIOS CONSELHOS SE FARTARÃO: (MT.23.13) AI DE VÓS, ESCRIBAS E FARISEUS HIPÓCRITAS, PORQUE FECHAIS O REINO DOS CÉUS DIANTE DOS HOMENS, POIS VÓS MESMOS NÃO ENTRAIS, NEM DEIXAIS ENTRAR OS QUE ESTÃO ENTRANDO! (MT.23.33) SERPENTES, RAÇA DE VÍBORAS! COMO ESCAPAREIS DA CONDENAÇÃO DO INFERNO? (ÊX.16.28) ATÉ QUANDO RECUSAREIS GUARDAR OS MEUS MANDAMENTOS E AS MINHAS LEIS? (EZ.18.4) EIS QUE TODAS AS ALMAS SÃO MINHAS, COMO A ALMA DO PAI, TAMBÉM A ALMA DO FILHO É MINHA; A ALMA QUE PECAR, ESSA MORRERÁ! (MT.20.15) PORVENTURA, NÃO ME É LICITO FAZER O QUE QUERO COM O QIE É MEU? (LC.21.19) È NA VOSSA PERSEVERANÇA QUE GANHAREIS A VOSSA ALMA!
    Arnaldo ou Israel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s