A revolução socialista no campo: usando a questão indígena como desculpa para expulsar agricultores


Grande parte da opinião pública tem a visão distorcida de que os produtores rurais são o mal encarnado, ao mesmo tempo que acha que os índios são seres angelicais, pobres vítimas do malvado homem branco.

Nada é mais distante da realidade. Ao invés de viverem em harmonia com a natureza, como ingenuamente pensa a maioria das pessoas, os índios desmatam indiscriminadamente, enchem de lixo o lugar onde vivem, fazem queimadas, vendem madeira, muitos usam drogas e são alcoólatras, etc. No passado, os índios viviam em guerra sangrenta entre as tribos inimigas, praticavam infanticídio, canibalismo e submetiam índios de tribos rivais que eram capturados à escravidão, ou seja, estão muito longe de serem seres ingênuos e angelicais.

Como explicado mais adiante, a esquerda está usando esta visão romântica para desapropriar as terras de agricultores que vivem há gerações em suas terras, produzem alimentos, vivem dignamente sem precisar de esmola estatal, criam seus filhos e que sustentam suas famílias.

É o governo socialista, o câncer petista que, usando parte da opinião pública, a mídia, a FUNAI, o INCRA, ONGs e os próprios índios como “cavalos de batalha”, visa transformar o país numa guerra entre classes, para gerar o caos, aumentar a instabilidade, disseminar a discórdia, com a intenção de “vender” a solução final e afirmar que solucionou o conflito – que ela mesma criou.

O que é preciso é parar com essa palhaçada de dividir as pessoas em classes (maldito Marx…) e tratar a todos como brasileiros, submetidos às leis de um Estado de Direito, sujeitos aos mesmos direitos e deveres.

Veja abaixo um entrevista com Luana Ruiz Silva, sobre as desapropriações de terras de agricultores, feitas pelo PT:

A seguir, um excelente artigo de Reinaldo Azevedo, sobre o mesmo tema:

Vejam quem são os novos opressores do Brasil segundo o onguismo milionário e vigarista — com o aplauso do governo!

Perto de 6 mil pessoas serão expulsas de uma área considerada pela Funai como pertencente aos índios awá-guajá. Pois é… Consta que “awá” quer dizer “gente, pessoa”. Os agricultores pobres que não têm para onde ir, má sorte deles, não são “awás”, entendem? Não são gente, não são pessoas. Vejam este vídeo. Eis os pobres coitados que estão sendo tratados como “intrusos” pelas joint ventures que hoje unem ONGs, jornalistas e farto financiamento internacional. Volto em seguida.

Voltei

O juiz federal José Carlos do Vale Madeira resolveu agir com um pouco de bom senso ao menos, depois de ter decidido expulsar os não índios da área, e determinou que o governo dê garantias de que eles serão realmente reassentados pelo Incra. Segundo o juiz, o governo tem até o dia 27 para definir onde as famílias serão alojadas. A decisão foi comunicada ao Incra, ao Ministério do Desenvolvimento Agrário é à Secretaria-Geral da Presidência. Todos esses entes integram o grupo de trabalho que trata da tal “desintrusão”, essa palavrinha absurda.

Quem protestou em defesa dos pobres coitados que estavam sendo jogados ao relento não foi a ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, mas a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA) — vejam lá no alto as expressões do “agronegócio” que estão levando um pé do traseiro…

Segundo Paulo Maldos, braço-direito de Gilberto Carvalho, que só tem braços esquerdos, aquela gente estava lá para plantar maconha e extrair madeira. Depois ele se desculpou. Dadas as bobagens que costuma dizer e sua trajetória, foi desculpa da boca pra fora. Os moradores, como se vê, já começaram a ser notificados. Tão logo recebam o papel, têm 40 dias para deixar a área por livre e espontânea vontade. Ou é isso, ou saem debaixo de metralhadora…

Leio no site http: Questão Indígena:

“A região compreende os municípios de Centro Novo do Maranhão, Governador Newton Bello, Zé Doca e São João do Caru. Madeira teme que o Incra não consiga cumprir a decisão judicial no que diz respeito ao reassentamento dos pequenos produtores. Na semana passada, o Incra criou grupo de trabalho para dialogar com sindicatos de trabalhadores rurais sobre o andamento do processo”.

Nunca é demais lembrar: o país tem quase 14% do seu território ocupado por reservas indígenas — boa parte delas, como todo mundo sabe, infiltrada pelo garimpo e pela exploração ilegal de madeira. Se for com a concordância dos índios, aí o governo faz vista grossa. Como fazia no Amazonas, onde os tenharins resolveram ganhar dinheiro cobrando pedágio na Transamazônica, uma estrada federal.

Voltem lá ao vídeo. Vejam aqueles rostos. Há quem queira nos convencer de que eles são os novos opressores do Brasil.

_________________________________________

Fontes: 

Vídeo “Luana Ruiz Silva formou-se em direito para entender a questão indígena”, disponível no canal “Meu professor de História mentiu pra mim”, no Youtube

Artigo: “Vejam quem são os novos opressores do Brasil segundo o onguismo milionário e vigarista — com o aplauso do governo!”, no Blog de Reinaldo Azevedo, publicado em 21/01/2014.

Anúncios

Sobre Esquerdopatia

Minha missão é abrir os olhos para o mal que vem tomando os corações e mentes do mundo, uma psicopatia grave chamada esquerda, socialismo, comunismo ou coletivismo e seus companheiros de viagem, quais sejam: feminismo, islamismo, gayzismo, globalismo, paganismo, ateísmo. Muitas mentes e almas já estão perdidas, tamanha a lavagem cerebral a que foram submetidas, e não vêem o mal, mesmo que este lhes estapeie a cara. Porém, algumas ainda tem salvação. Nestas que pretendo concentrar meus esforços. So help me God.
Esse post foi publicado em Esquerda, PT - Partido dos Traballhadores e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s